Trader ou investidor: qual a diferença?

Em alguns contextos, os termos “trader” e “investidor” podem ser usados ​​de forma intercambiável. Mas isso pode criar confusão entre os iniciantes, especialmente quando eles ainda não decidiram qual termo os descreve melhor.

Nos estágios iniciais da pandemia, a Índia estava adicionando 400.000 contas de trading todos os meses. Desde então, o número total de entidades de trading cresceu para mais de 2,6 milhões. Mas antes de se juntar a eles, você deve decidir qual abordagem combina mais com você – trading ou investimento.

Diferença 1: Um dia na vida

Um trader passa o dia olhando para gráficos e analisando a ação do preço. Algumas pessoas acreditam que os traders ficam grudados em suas telas o dia todo, o que não é necessariamente o caso. Isso, porque quando há maior frequência de operações, muito tempo é gasto atrás de uma tela. Mas existem diferentes estilos de trading que exigem mais ou menos esforço e envolvimento ativo. 

Um investidor passa o dia pesquisando os pontos fortes, fracos e perspectivas de crescimento das empresas. Eles estão menos preocupados com as ações diárias de preços (isso quando se preocupam). Seu interesse está na perspectiva de longo prazo. Eles não passam o dia fazendo operações, mas estudar os fundamentos leva uma quantidade razoável de tempo na tela.

Diferença 2: Retornos possíveis

O potencial de retorno em trading é geralmente maior, mas traz um risco maior (mais sobre os riscos posteriormente). Os traders buscam retornos de cada operação. Se eles tiverem uma sequência de bons tradings, seu retorno combinado provavelmente será maior do que um portfólio de investimentos conservador típico. Enquanto os investidores visam retornos anuais de 10% a 15%, os traders podem buscar um retorno de 10% mensalmente. No entanto, é importante levar em consideração as comissões do corretor ou da plataforma de trading por operação que consomem alguns dos ganhos.

Os investidores podem receber retornos na forma de dividendos trimestrais se tiverem ações que rendem dividendos em suas carteiras. Quanto a outros ativos ou ações sem dividendos, eles podem se tornar uma fonte de renda adicional somente quando os investidores decidirem vendê-los por um preço superior ao originalmente adquirido.

Diferença 3: Horizontes de tempo

Os traders pensam em termos de dias, às vezes até mais curtos — semanas, horas ou minutos. Alguns cambistas vão para prazos muito baixos, como um gráfico de 1 minuto. Muitos traders não têm muitas posições abertas em um determinado momento porque seu tempo de saída deve ser muito preciso. Depois de fechar, eles passam para o próximo alvo.

Os investidores geralmente têm um horizonte de longo prazo – anos e até décadas. Sua carteira consiste em ativos que mantêm e valorizam por um longo período, como ações, índices e commodities. Esses ativos podem não ter o melhor desempenho no curto prazo, mas, se escolhidos corretamente, aumentarão de valor ao longo do tempo devido a fortes fundamentos.

Diferença 4: Análise Técnica vs. Análise Fundamentalista

Os traders geralmente baseiam suas estratégias em análises técnicas, que usam dados de gráficos para prever movimentos futuros de preços. Eles examinam e analisam as tendências passadas e as mudanças no preço de um ativo. Se analisam ações, também estudam as informações históricas de uma empresa. Algumas das ferramentas de análise técnica mais populares incluem:

  • Indicadores (RSI, MACD, Estocástico, etc.)
  • Médias móveis
  • Níveis de suporte e resistência.

Investors mostly use fundamental analysis — a methodology of studying factors that determine an asset’s intrinsic value. They want to determine whether the asset is trading above or below its intrinsic value. Areas of study may include:

Os investidores usam principalmente a análise fundamentalista — uma metodologia de estudo de fatores que determinam o valor intrínseco de um ativo. Eles querem determinar se o ativo está sendo negociado acima ou abaixo de seu valor intrínseco. As áreas de estudo podem incluir:

  • Balanço patrimonial
  • Demonstrativos de fluxo de caixa
  • Métricas como EPS, P/E, P/B
  • Fatores econômicos

Diferença 5: Tolerância ao risco

Tanto os traders quanto os investidores podem ter uma tolerância de risco alta ou baixa e desenvolver métodos agressivos ou conservadores. Tudo depende da preferência pessoal.

Mas, generalizando, os traders gravitam para estratégias de alto risco e alto retorno. Eles correm o risco de incorrer em mais perdas, que podem se recuperar no dia seguinte. Para os investidores, também há muita incerteza. Mas geralmente há menos em jogo porque os ativos com alto valor intrínseco não são tão suscetíveis a mudanças de mercado quanto os instrumentos financeiros de alto risco.

Qual dos dois é você?

Agora você precisa determinar qual abordagem se adequa à sua personalidade e objetivos financeiros. Se você estiver confortável com os riscos, trading pode ser emocionante e muito relevante. Se você não quer assumir um grande compromisso, uma abordagem de investimento lenta e constante pode ser melhor para você.

E lembre-se: você não precisa ser apenas um. Seu envolvimento nos mercados financeiros pode ser tão diversificado quanto você desejar.

Compartilhar
Copiar link
Link copied
ARTIGOS RELACIONADOS
5 min
7 mitos na negociação que você provavelmente acha que são verdadeiros
4 min
7 coisas que traders profissionais fazem
4 min
Como conseguir uma mindset pró riscos
5 min
Erros mais comuns de um trader e como evitá-los
5 min
Por que você deve usar simuladores de day trading
4 min
O que são pontos de pivô na negociação?