Como entender e alcançar seus metas de investimento

Por que você quer investir? Você provavelmente tem algumas ideias que vêm à mente. O maior objetivo financeiro para a maioria das pessoas é se tornar proprietário de uma casa, o que está ficando cada vez mais difícil. Os preços dos imóveis subiram 73% desde 2000, e a idade média dos compradores de primeira viagem também aumentou. Portanto, se você quiser usar o retorno do seu investimento para comprar uma casa, não será o primeiro a fazê-lo.

Este artigo falará sobre a importância de definir as metas certas e como isso pode afetar sua jornada de investimento.

Por que os objetivos importam

Alguns acreditam erroneamente que, se você não tiver expectativas, não poderá se decepcionar. Mas quando você chega algumas décadas à frente, pode perceber que desperdiçou inutilmente seu tempo, energia e esforços. Ter metas estabelecidas é o primeiro passo para romper com a mentalidade de “viver apenas para evitar decepções” e chegar a um lugar de direção, foco e responsabilidade.

Com tantas maneiras diferentes de investir, os novatos podem ficar sobrecarregados. Por isso ajuda começar pelas metas. Você divide a jornada do ponto A ao ponto B em etapas gerenciáveis. E, em vez de pensar que apenas algumas pessoas escolhidas podem alcançar a prosperidade financeira, você vê um plano claro à sua frente.

Definir suas metas de investimento 

As metas básicas de investimento são crescimento, preservação e fluxo de caixa. A maioria dos investidores não precisa restringir esses objetivos a uma única escolha; geralmente é uma mistura dos três.

  • Crescimento: Se você deseja aumentar seu capital por meio do investimento, pode fazê-lo vendendo ativos (por exemplo, ações blue-chip, ações de crescimento).
  • Preservação: Isso implica optar por investimentos relativamente seguros e protegidos com retornos modestos.
  • Fluxo de caixa: Isso significa que suas prioridades mudam para renda e maior risco + maior taxa de retorno.
  • Objetivos secundários: Fatores como depreciação de impostos e liquidez também podem afetar sua escolha de investimentos. 

Perguntas para fazer a si mesmo(a)

Aqui estão algumas perguntas orientadoras antes de começar a investir:

  • Quais são suas metas pessoais, e quais são suas metas profissionais?
  • Quais são suas fraquezas financeiras?
  • Qual receita você precisa e para que você precisa? 
  • Quando você espera receber retornos? 
  • Com qual nível de risco você se sente confortável? Quanto você pode perder? 
  • Que tipo de investimentos você entende melhor? Você tem experiência anterior? 
  • Qual o seu estilo de vida ideal? Que tipo de coisas materiais envolve (casas, viagens, barcos, carros)?
  • Onde você gostaria de estar quando tiver 45/55/65/75?

Agrupar suas metas com base em um período de tempo  

É útil segmentar suas metas em diferentes horizontes de tempo:

  • Curto-prazo: Reduzir suas dívidas, dar entrada em um carro, sair de férias, construir um fundo de emergência, aumentar a renda, fazer seguro;
  • Médio-prazo: Colocar um adiantamento em uma casa, economizar para um casamento, fazer reformas, pagar dívidas estudantis, economizar o suficiente para iniciar um negócio;
  • Longo- prazo: Ficar livre de hipotecas, economizar para a aposentadoria, pagar as mensalidades de seus filhos, comprar outro imóvel.

Alcançar suas metas de investimento

Dependendo dos horizontes de tempo para cada meta, você precisará escolher investimentos e estratégias apropriados. Não faz sentido usar a mesma abordagem para períodos diferentes porque as metas de 1 ano e 10 anos não são as mesmas.

Ao determinar qual valor investir, você também precisa considerar os horizontes de tempo. Calcule o quanto seus retornos podem mudar devido à inflação — quanto mais longe no futuro, maior a diferença.

Além disso, incorpore uma variedade de diferentes tipos de ativos em seu portfólio. Isso garantirá que o desempenho de um ativo ou classe de ativos não afetará todo o seu portfólio e impedirá que você alcance o retorno desejado. E não inclui apenas a compra de ações de empresas de diversos tamanhos e setores, você também precisa ter posições em diferentes mercados.

À medida que o tempo passa e suas metas de médio e longo prazo se aproximam de se tornarem metas de curto prazo, você precisará ajustar seus investimentos. Por exemplo, se você está a alguns anos da aposentadoria, comece a retirar seus fundos do mercado de ações.

Exemplos de portfólios para diferentes faixas etárias  

Suas escolhas de investimento mudarão dependendo de onde você está na vida. Os portfólios de amostra abaixo ilustrarão como você pode ajustar sua alocação de ativos.

1. Jovens profissionais (sem dependentes) 

Carteira possível (risco relativamente alto)): crescimento agressivo e fundos de crescimento (70%), títulos do governo (25%), reserva de caixa (5%)

2. Família com crianças pequenas e que trabalha

Carteira possível (crescimento de longo prazo com menor risco): crescimento agressivo e fundos de crescimento (70%), títulos do governo (20%), reserva de caixa (10%)

3. Com altos salários e crianças maiores

Possível portfólio: crescimento agressivo e fundos de crescimento (65%), títulos do governo (25%), reserva de caixa (10%)

4. Ninhos vazios 

Possível portfólio (uma mistura de fundos para crescimento e renda): crescimento agressivo e fundos de crescimento (60%), títulos do governo (20%), reserva de caixa (20%)

5.  Idade de aposentadoria

Carteira possível (fundos mais conservadores, renda livre de impostos): fundos de renda fixa (40%), fundos de ações (30%), mercado monetário (30%).

Agora você entende que as metas são essenciais para um investidor — estreitar seu foco, criar um plano de investimento e mantê-lo motivado ao longo do caminho!

Compartilhar
Copiar link
Link copied
ARTIGOS RELACIONADOS
4 min
Como aprender sobre investimentos no mercado de ações
3 min
Como abrir uma conta no mercado de ações
5 min
5 formas de aprender a negociar
5 min
Como começar a fazer trading on-line trading em sua casa
5 min
Como começar a fazer trading online na Índia
5 min
Como abrir uma conta de trading