5 dicas de gerenciamento de risco que irão aperfeiçoar sua negociação

Você provavelmente já ouviu muitas histórias sobre os tempos em que os riscos valeram a pena. A Intel abandonou seu foco principal em chips e entrou na nuvem e no armazenamento. A Pandora pediu a 50 funcionários que adiassem seus salários por dois anos. A TOMS introduziu o conceito “compre um, dê um.”

Dito isso, algumas empresas inspiradoras que assumiram riscos são apenas histórias de sucesso. Se você é um trader, isso não deve justificar ou normalizar a desconsideração do risco ou a realização de negociações mal planejadas. Na verdade, até mesmo traders profissionais experientes tomam precauções de segurança.

Este artigo explicará como fazer o gerenciamento de risco na negociação e compartilhará algumas técnicas que qualquer pessoa pode integrar em seu plano de negociação.

1. Determine os níveis pretendidos antecipadamente

Você não pode controlar quais negociações serão vencedoras ou quais serão perdedoras. Mas o que você pode controlar é sua relação risco-recompensa. O processo de pensamento é direto: você avalia se o potencial de recompensa supera o risco e, se for o caso, assume a negociação.

Antes de entrar em uma negociação, você precisa estabelecer onde sair. Decida qual seria o nível de lucro adequado para você e, ainda mais importante, qual seria a quantidade aceitável de perda.

E então, você precisa manter sua promessa e permanecer, se você atingir a meta de lucro ou a marca de stop loss. Manter sua posição perdedora aberta além do limite de risco permitido não vale a pena.

2. Mantenha sua relação risco/recompensa consistente   

Depois de decidir qual é a relação risco/recompensa certa para você, mantenha-a em todas as suas estratégias de gerenciamento de risco de negociação.

Aumentar o tamanho da posição quando está obtendo retornos é um erro comum para iniciantes. O desempenho passado não garante resultados futuros—algumas negociações vencedoras não são um sinal de que a próxima também será lucrativa. Na verdade, ajustar sua relação risco/recompensa no meio da negociação é um convite a problemas.

As regras de gestão de capital e risco não devem ser alteradas sem uma razão sólida. Se você está comprometido com uma relação risco/recompensa de 1:3, significa que espera arriscar $ 1 pela perspectiva de ganhar $ 3, cumpra-o.

3. Definir expectativas realistas   

Este ponto está de acordo com a seção anterior—ter expectativas de lucro adequadas.

Existem muitas variáveis ​​que afetarão seu gerenciamento de risco e metas de negociação, incluindo:

  • Your level of experience
  • Your chosen instruments and markets
  • Seu nível de experiência
  • Seus instrumentos e mercados escolhidos
  • Tamanho da sua conta de negociação
  • Sua tolerância ao risco
  • Se você está negociando em tempo integral
  • Se você usa alavancagem

Se você está apenas começando, deve reconhecer que pode levar algum tempo antes de obter os resultados desejados. Não há nada de errado em querer criar grandes expectativas para si mesmo. Mas seus objetivos pessoais não devem ditar suas decisões de negociação, pelo menos não a ponto de torná-lo excessivamente confiante e imprudente.

4. Evite o break even 

Não há nada fundamentalmente errado em mover suas paradas para o ponto de equilíbrio. Mas uma e outra vez, esse movimento prova ser inútil e totalmente inútil.

Toda a premissa de um stop loss é baseada em sair de uma negociação caso o mercado se mova contra sua configuração. Mas uma parada de equilíbrio faz mais para proteger o ego de um trader do que seu capital. Você acabará perdendo fundos em comissões. Além disso, você se expõe a fatores de risco adicionais, sendo a derrapagem um deles.

Lembre-se: uma meta de lucro realista não significa “sem risco”.

5. Considere as correlações de ativos 

Os ativos que têm uma correlação positiva ou negativa entre si podem alterar sua exposição ao risco. Preste atenção especial às correlações positivas; você terá maiores riscos ao negociar instrumentos positivamente correlacionados. Por outro lado, ao negociar instrumentos negativamente correlacionados, você obterá uma melhor diversificação.

Se você é um corretor de ações, olhe para empresas nos mesmos segmentos e setores. Ações de empresas localizadas na mesma região também tendem a imitar os movimentos de preços umas das outras. Se você é um trader de Forex, observe as correlações entre os pares de moedas. Por exemplo, EUR/USD tende a se correlacionar com GBP/USD.

Tenha em mente que as correlações transcendem as classes de ativos—as moedas geralmente estão vinculadas aos preços do petróleo, os mercados de ações estão vinculados ao ouro etc.

Resumo

Você pode ter ouvido falar de muitas técnicas sobre como gerenciar riscos na negociação, talvez até as listadas acima. Mas se você os descartou como pura teoria, é hora de usá-los na prática!

Lembre-se de que estratégias focadas em proteger seu portfólio contra perdas não necessariamente ajudam você a gerenciar retornos. Eles também não se destinam a melhorar seus retornos por negociação. Portanto, o gerenciamento de risco não deve ser a única técnica que você usa na negociação.

Compartilhar
Copiar link
Link copied
ARTIGOS RELACIONADOS
4 min
Como entender e alcançar seus metas de investimento
5 min
Como aprender sobre o share market (mercado de ações)
3 min
Encontre o seu nicho: o que e quando negociar
4 min
Como comprar ações na bolsa de valores
4 min
5 benefícios de trading online
4 min
Tudo o que você precisa saber sobre negociação de ações